Missão

A UP é uma instituição de ensino vocacional cuja missão estatutária é a formação superior de professores para todos níveis de ensino e...

Leia mais ... 

Visão

O presente PE pretende tornar a UP uma instituíção de ensino superior de referência em Moçambique, com processos de formação, pesquisa...

Leia mais ... 

Valores

Ao presente PE subjazem sete valores que nortearam tanto a elaboração como devem nortear todas as acções enquadradas dele. Esses valores são...

Leia mais ... 

Notícias

GENERAL M'TOTO, DEU UMA LICÇÃO DE VIDA NA UP. EDUARDO NIHIA FALOU DO II CONGRESSO DA FRELIMO E DA LUTA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL.

GENERAL_MTOTO1.jpg

Sala cheia no Anfiteatro  Luís Nhanjolo - Faculdade de Ciências Sociais e Filosóficas (FCSF), para ver e ouvir o General falar da sua infância, a aventura até a vizinha Tanzânia e o ingresso na Frente de Libertação de Moçambique, a preparação militar na Argélia,  a luta armada, o II Congresso da Frelimo em Matchedje em Julho de 1968, as zonas libertadas, a proclamação da Independência Nacional,  em fim, foi uma viagem no tempo, no comboio da vida, da luta e da liberdade. 
O General M'Toto, partilhou a sua história de coragem e heroicidade, sem dúvidas foi uma lição de vida, é preciso notar que os generais, sobretuto os militates nāo gostam de recordar o seu passado de guerrilheiros, duma luta armada com muitas vicissitudes. 
M'Toto, recordou a sua chegada a Dar-és-Salam, em 1963, onde devido a sua idade e estatura física, foi aconselhado pelo presidente da Frelimo, Eduardo Mondlane, a continuar os estudos, mas ele se recusou afirmando que se juntou à Frelimo para combater o colonialismo. Foi nessa altura que ficou com a alcunha M'Toto, que significa criança, e assim se fez o temido General M'Toto, o homem que "voava". Casou no comboio, outra viagem, deve ser até hoje, o único moçambicano que casou num comboio em andamento, registo civil e festa no comboio, algures entre Nampula e Ribawè.
M'Toto falou das divergências no II Congresso da Frelimo e da inclusão das mulheres na luta armada, elas que antes só cozinhavam e alimentavam os combatentes, passaram a pegar em armas e algumas foram para frente de combate. Recordou José Moiane e Osvaldo Tanzama, Generais ha falecidos, falou de Raimundo Pachinuapa e Armando Guebuza e lembrou que por duas vezes  Guebuza foi atingido por uma bala do inimigo e foi o General M'Toto quem o socorreu.
Aprendemos muito com o General Eduardo Nihia, que esteve na UP, na 5f. 27.09.18, a convite da Oficina de História Oral da FCSF da UP em parceria com o Centro de Pesquisa da História da Luta de Libertação Nacional (CPHLLN), do Ministério dos Combatentes. O Tema da Palestra foi: O II CONGRESSO DA FRELIMO e a LUTA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL, teve como moderador o conhecido historiador Carlos Machil, que já foi Reitor da UP e que está muito engajado na Escola Doutaral de História, encorajando os doutorandos a pesquisar a partir das narativas da luta de libertação nacional e o estudo do pensamento de alguns destacados combatentes.

congresso frelimo

Contacte-nos

  • Endereço:
    REITORIA - Rua João Carlos Raposo Beirão nº 135 Maputo, Moçambique

  • Telefone: (+258) 21 30 67 09
    (+258) 21 32 08 60/2

  • Fax: (+258) 21 31 21 13

heraldica2

© 2017 CIUP - Centro de Informática da Universidade Pedagogica. Todos os direitos reservados.

 

Menu Principal